Moacyr

Vocal


influências:

Metal, Rock Progrssivo, New Metal.

bandas predilétas:

Gentle Giant, Deep Purple, Led Zeppelin, Korn, Slipknot, Meeshugah.

vocalistas predilétos:

Randy Blythe - Lamb of God, Jens Kidman - Meshuggah, Corey Taylor - Slipknot

como começo a cantar:

Teve uma banda quando garoto. Começou a escrever e a cantar pois não sabia tocar nenhum instrumento e queria participar. No Diskerda, foi para dar uma força para o Gui e acabou ficando.

Gui

Guitarra


influências:

Metal, Rock Progressivo.

bandas predilétas:

Soulfly, Korn, Slipknot, Meshuggah.

guitarristas preferidos:

Max Cavalera, Jimi Hendrix, Munky, Tom Morello.

como começo a tocar:

Começou a tocar aos 13 anos, logo após ter ganhado uma guitarra de presente. No começo, foi muito influênciado por Korn, Slipknot e Soulfly.

Tiago

Bateria


influências:

New Metal, Metal Progressivo, Metal Experimental e Djent.

bandas predilétas:

Deftones, Periphery, Hot Water Music, The Perfect Crime, Meshuggah, Mudvayne, Slipknot, Lamb Of God e Limp Bizkit.

bateristas predilétos:

Joey Jordison, Abe Cunningham, Matt Halpern, Chris Adler, John Otto, Tomas Haake

como começou a tocar:

Baterista autodidata, começou a tocar bateria em meados de 2003, muito influenciado por Slipknot e Nirvana. Começou primeiro no "Air Drums", depois batendo em panelas, até, de fato, numa bateria de verdade.


Biografia


Moacyr e Guilherme em 2005 começaram a cogitar uma possível banda depois que Guilherme começou a aprender guitarra e criar alguns Riffs mais voltados para estilos como Heavy Metal, New Metal e Rock. Logo Moacyr começou a escrever alguns pensamentos e rascunhar possíveis letras. Em alguns meses apareceu uma oportunidade para eles tocarem em uma escola, Moacyr chamou seu irmão para tocar baixo e seu sobrinho para tocar bateria, eles fizeram alguns ensaios e foram para o show. A banda, ainda sem nome, agradou as pessoas presentes na escola. Após esse show, Moacyr passou a levar o projeto a sério, mas seu irmão e seu sobrinho eram músicos provisórios na banda, então ele começou uma busca por músicos sérios, no caso, baixista e baterista.


Foram testados mais de dez bateristas, mas nenhum agradou. Quando Moacyr e Guilherme foram ao Expomusic em 2006, eles viram Tiago testando uma bateria em um Stand e pensaram em chama-lo para a banda, mas perderão a oportunidade. Alguns meses depois eles o encontraram em uma loja de instrumentos musicais e não exitaram em falar com Tiago, falaram sobre o projeto e ideias, o baterista aceitou a proposta. Como a banda ainda não tinha baixista, Tiago levou um amigo para tocar baixo, logo eles começaram a ensaiar. Após dois ensaios, Tiago não pode mais continuar na banda e anunciou a sua saída, junto com ele também foi o baixista. Moacyr e Guilherme estavam novamente de volta a estaca zero.


Em 2007, Moacyr e Guilherme encontraram um baterista, mas ainda precisavam de um baixista. Eles encontraram Elbert no estúdio que costumavam ensaiar, então Moacyr o chamou para a banda, Elbert que também apreciava um estilo de som parecido aceitou e eles começaram a tocar. Mas, por motivos pessoais, o baterista da banda precisou se afastar, a banda ficou estagnada e Moacyr acabou perdendo contato com Elbert. Alguns meses depois, Moacyr restabelece contato com Elbert e o chama novamente, mas ainda faltava o baterista. Moacyr decide ligar para Tiago e pedir novamente para ele entrar na banda, argumentando que eles haviam encontrado um baixista e só faltava um baterista, Tiago aceita e eles começam a ensaiar novamente.


Está formada a banda Diskerda. Com a formação estabelecida eles começam a compor, as letras relatam experiências pessoais e discutem temas sociais criticando a política no Brasil. A banda faz isso com músicas agressivas, a guitarra de sete cordas e a afinação baixa (em lá) enfatizam o "peso" nas músicas, reforçadas pelo baixo extremamente grave de cinco cordas, acompanhado por ritmos rápidos e intensos da bateria e cantadas em português com o vocal gutural muito forte.